~O broto humano.

Alan Blair ~
Foto e Poesia por: Alan Blair.
(aos amigos Joun e Fabrício Valente)

Até que o clima mudou bastante, e mudamos junto com ele.

Abriu sol hoje no meio de tanta tempestade e as nuvens distanciaram-se, abrindo espaço para um lindo céu azul.

Aí tem todo aquele ritual dos pássaros cantando, indo para outras direções, as sementes brotando, crescendo, reproduzindo, os animais em festa, insetos em flores, canários pais levando comida para canários filhos, borboletas rabiscando o céu e arco-íris atrás da montanha.

Em todos nós é aberto aquele sentimento de liberdade junto, e da felicidade de sabermos que no meio de tantas intempéries pode nascer a esperança.
Somos, pois, como simples sementes cravadas na terra, bem lá no fundo, onde ninguém nos enxerga.

Por ventura e sorte, algumas gotas de chuva tocam nossa casquinha e vamos absorvendo essa vida em líquido. E é aí que viramos broto.

Broto verde, vivo, indefeso, com seu delicado caule, mas poderosa raiz.

A graça da vida é conseguirmos desenvolver-nos sem quebrar esse caule frágil, conseguirmos dispersar os insetos e vencermos as tempestades de ventos que teimam em nos entortar.

Todos dizem que a vida é curta, e seja dita a verdade, a vida é curta. Quando vamos perceber, já não somos mais sementes, nem broto, nem planta, nem árvore. Somos balões, grandes, coloridos, livres, em direção, quem sabe, ao longo horizonte, à lua, ao infinito, aonde queira o vento nos levar ou a coragem e vontade de chegar.

Claro, nesse percurso sempre haverá algum perigo. Enormes montanhas, rajadas de vento, medo de altura, pássaros errantes com seus bicos pontudos. Mas no céu não há limite para que tem sonhos, perspectivas e até ambições, por que não?

Viver é ser livre, é caminhar em passos lentos na direção correta da vida, sempre reto, nesse horizonte distante que temos em mãos, digo, em pés. É conseguir levantar depois do tombo sem medo de errar. Não podemos esquecer da imperfeição das pessoas, que cá pra nós, é nossa melhor qualidade. Ser imperfeito é buscar pela nossa própria evolução, sendo sempre um ser humano diferente de todos os outros, mas fazendo a diferença cada vez mais.

Nascemos, crescemos, aprendemos, evoluímos, chegamos até o cume da nossa vida, e só então percebemos que, na vida, não há cume, nem começo e nem fim. Estamos nessa constante expansão.

Anúncios

6 comentários sobre “~O broto humano.

  1. assim falou o filosofico bergamótico alan! bonitas palavras pra depois ou durante uma tempestade.

  2. Que texto otimista Alan! Muito criativo também. Adorei. Lindo perfeito, perfeito. Eu quero ter o horizonte aos meus pés e lutar pela vida…. Lutar com a vida? Não, não se deve afrontá-la mas acompanhá-la. Ela aceitará nossas terríveis imperfeições, mas para tanto, é necesário, antes de tudo, viver. Um abraço amigo!

  3. Alaaan, sei que estou ausente, me desculpa. Até tentei te ligar hoje, mas não encontrei seu número. e quanto a carta… ah vc já me conhece, heheuh.

    Quando quiser falar comigo é mais fácil mandar e-mail, eu consigo responder na hora, sabe?

    Tô com saudades. Beijãão. Se cuida, neguinho.

  4. e que nessa curta vida, nossos balões vitais se encontrem por esse imenso céu, nem que seja só um esbarrão, com um tempo necessário para dar um grande, mais imenso, quem sabe maior até que a vida, abraço!

    amo você, alan!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s