Pôr do Céu ~

Alan Blair ~
Foto e Poesia por: Alan Blair

Montanha virou rocha que virou pedra que virou areia que virou pó e voou com o vento, ao lado de flores que migravam para o norte.
Semente se desprendeu do caule que soltou das folhas e disse adeus a flor.
Pousou no gelo.
Cristalizou.

Feito de curta vida, noite era Montechio e Cappuleto era a manhã, que se complementavam feito manteiga no pão e se
amavam secretamente, sem poder, ao menos, ficarem juntos no mesmo dia.

Foi-se, então, embora a noite, chegando a luz da manhã.
O que era congelado derreteu-se e a semente começou a brotar, florescendo durante o dia e se fechando enquanto chegava a noite.

Até que um dia floresceu e não mais fechou.
Ao mesmo tempo, amanheceu e anoiteceu, escurecendo e clareando, esfriou e aqueceu.

O tempo se esqueceu que era tempo, ocorrendo no mesmo instante Pôr do Sol com Pôr da Lua, transformando-se em Pôr do Céu.

Na aurora da noite/dia, o broto virou flor que virou festa que virou sopro de brilho, e voou…

Anúncios

Um comentário sobre “Pôr do Céu ~

  1. O vento.
    Como eu o amo!Adoro-o porque leva meu desespero pra um lado e trás as minhas alegrias para o outro.
    Escuto sua voz e ele entende a minha.
    Como se fosse uma coisa só.
    beijo Alan

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s