Guarda-chuva para os sapatos.

(já dizia Tori Amos…)

Alan Blair ~
Foto: Tiago. Texto: Alan Blair

Chove torrencialmente em leopoldina.
Os rios de toda a região ficaram cheios e transbordaram, levando casas, carros e árvores por todo o caminho, até desaguar em qualquer lugar.

Já são quatro longos dias de chuvas sem pausa.
Fico trancado em casa, só escutando e molhando meus braços esticados para fora da janela.
Vez ou outra, pego um jornal e faço barcos.
Solto na beirada da calçada, desejando caber nele.

Apago as luzes, e propositalmente despercebido, apago minha luz.

A chuva não se cansa de cantar em meu telhado (e eu não me canso de escutá-la).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s