black snow

Alan Blair ~

“so I know it’s just a spring haze”

Foto: Vista de casa em Ouro Preto. Texto: Alan

É muito sol quente no couro cabeludo e eu sempre quis comer uma bola de neve, mas aqui nem neva. Quando era menor, eu raspava o teto do congelador e enfiava tudo na boca, até que um dia a minha mãe viu e disse que aquilo era tóxico. Acabou com o meu desejo de comer bolas de neve.

Ela me disse que me deu, bem pequeno ainda, água da chuva na casca do ovo para eu poder falar mais, superstição, mas eu nunca fui muito de falar as coisas, desde pequeno, e acho que a casca do ovo não ajudou tanto. Mas mesmo assim eu sinto a neve que não neva, como Lorelai Gilmore, nós sabemos quando ela cai, mesmo sem cair um pedacinho de gelo.

Deve ser por isso que eu fico encantado quando chove granizo. Ou quando acaba toda a energia da cidade. Eu gosto de quartos escuros. Todo mundo é escurinho um pouquinho por dentro, mas eu sou um apagão. É quando dá para ver as estrelas da melhor forma.

Um garoto me disse que é impossível comer uma bola de neve, ela é tão gelada que me queimaria a garganta.
Mas ele nunca comeu.

Então eu ainda tenho chances.

Anúncios