Quarentena

Foto de Rodrigo Ladeira. Texto de Alan Villela

Que fato estranho, essa coisa engasgada e engraçada de não sei bem exatamente o quê e nem bem sei exatamente aonde,
mas que ronda por aqui em algum lugar, feito gato pingado.

Três e quarenta da manhã e o nariz escorrendo a rodo,
a cachorrada lá na rua brigando no cio e essa coisa aqui dentro martelando faz um tempo,
essa coisa que martela,
aqui dentro,
essa coisa que martela,
disparando o alarme da gente,
e eu finjo que não sinto e não escuto,
me fazendo de besta e de burro,

então eu digo pra todo mundo que é alarme falso, não entrem em pânico,
e vou trancando as saídas de emergência novamente,
pra ninguém sair,
pra ninguém entrar.

me fazendo quarentena,

pra ninguém poder sair
e pra ninguém conseguir entrar.

Anúncios

Um comentário sobre “Quarentena

  1. seria isso reclusão?
    acho que essa sua poesia é tão linda. acho também que você é um dos seres humanos mais fofos (entende-se lindo, poético) que já conheci.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s