SIM, HÁ MAR; ENTÃO NAVEGO

2

Recentemente, completei doze anos deste blog. Não havia me tocado, mas o WordPress fez questão de me lembrar. Continuo acreditando que, o mais importante no processo da escrita, é escrever. E, se possível, não jogar fora. As palavras levam seu tempo para produzir um sentido próprio. Tenha paciência, mas também ciência, é o que me digo. O processo de escrita pressupõe um processo contínuo de leitura (de imagens, de textos; leitura de mundo, como ensinado por Paulo Freire) pois, como navegar pelas marés de um oceano de palavras que buscamos atravessar, sem tripularmos nosso barco com livros e referências? Acredito na relação simbiótica entre o livro e o leitor, que extrapola os limites da leitura. O livro tem sua presença própria, portanto, mantenho-os sempre por perto de mim, mesmo que eu não esteja lendo, distribuo-os pelos cômodos e arredores de minha casa.

Nestes dois últimos anos, embarquei em uma viagem na escrita poética, após anos sem escrever poesia. Foi preciso, primeiro, estudar e conhecer a Lua, para compreender que a vida é feita de marés, altas e baixas. Acompanhei suas fases, observando-a de perto, em silenciosas madrugadas de vistas para o céu. Pois, foi me perdendo entre as constelações e aglomerados de estrelas, que me encontrei, refletido nas águas profundas do próprio amar.

Amanhã completará uma semana que comuniquei formalmente A Morte do Poeta Vitalício. Hoje, convoco a tripulação: amigos, desconhecidos, familiares, não-familiares, à embarcarem na proa do navio do Poeta, que em breve se desdobra. Adiantamos com alegria que, durante a viagem, haverá música pois, existe um trilho sonoro escondido no fundo do mar.

A partida está marcada para às 0 horas do dia 15 de agosto de 2019. Você pode reservar a sua passagem aqui.

amar

A  M O R T E  D O   P O E T A   V I T A L Í C I O

Narrativas de um Padecimento Poético

CAPA Dimensões ideias
Lançamento em 15 de agosto, nas Lojas Kindle, da Amazon, nos formatos E-book e livro impresso. Pré-venda do e-book disponível na Amazon. Clique na imagem.

cfUMvypbMINKdOrMP1l6.promo

Escute a trilha original do livro A Morte do Poeta Vitalício, disponível nas plataformas digitais de música, a partir de 08 de agosto. Pré-venda disponível: Amazon Music, iTunes e Google Play. Clique na imagem.

Escute “Despertar-se”, décima primeira faixa da trilha sonora de A Morte do Poeta Vitalício. Clique na imagem abaixo:Sem títuloCurta a página do Poeta Vitalício no Facebook.

 

Anúncios

What it all comes down to?

Alan Blair ~

Texto por: Alan.

(sobre o show da alanis, sobre são paulo, rio de janeiro e meus amigos com benefícios)

(para se ler com madness e orchids repetidas vezes…)

Em terras leopoldinenses dessas minas gerais, saí do ônibus às duas e quarenta da tarde com um arco-íris desfocado no céu.

Em seis dias algumas muitas coisas aconteceram, e por mais que eu tenha sido protagonista de tudo (dentro do meu ponto de vista pessoal), acabei sendo mais um telespectador daqueles que, com uma enorme bacia de pipoca, senta no sofá e assiste vidrado um dvd, um jagged little pill, live, talvez.

E agora, na minha pequena Leopoldina, sentado no banheiro com a porta fechada, aproximadamente nove da noite, tentando digerir tudo o que me aconteceu, com 39,5° de febre e a garganta estourando, sem saber se é conseqüência pós-alanis ou apenas uma puta gripe.

Tem algo de estranho acontecendo, cara. É como terminar de ler o último capítulo de um livro e, imediatamente, começar a ler outro, quem sabe até uma continuação do livro anterior, feito uma saga. Mas o que resta é perceber que, em alguns dias, coisas aconteceram e geraram mudanças e da mesma forma que a minha garganta está estourando, a minha cabeça também está, louca para sair por aí, rodando que nem you learn, nu na sala de visitas.